Aproveitamento Hidroeléctrico do Baixo Sabor

  • EDP – Gestão da Produção de Energia, S.A.
  • Data/Date/Fecha: 15.07.2008 até ao Presente
  • Valor/Value/Valuer: 2.400,000 €
  • Local/Locale: Torre de Moncorvo - Portugal

Escalão de Montante: Construção de uma barragem do tipo abóbada de dupla curvatura com altura máxima de 123 m, com um desenvolvimento de 505m e uma espessura de 6m no coroamento, possui na parte central um descarregador de cheias controlado por comportas e cria uma albufeira com a capacidade de 1095 hm3. A central em poço, na margem direita, é constituída por 4 tipos de elementos de obra distintos: 2 poços dos grupos, poço de barramentos e de acesso e galerias entre poços e de acesso. Os poços dos grupos têm uma altura de cerca de 79m, com eixos afastados de 36 m, de secção transversal com um diâmetro interior de 11, 50 m. Cada um dos circuitos hidráulicos é constituído por uma tomada de água composta por um bocal e uma torre de manobra dos equipamentos hidromecânicos, um curto trecho em galeria com 12% de inclinação, um poço inclinado a 60o com a horizontal, um troço em galeria com 12% de inclinação onde se inclui uma parte blindada, um curto elemento horizontal também blindado até à espiral do grupo, uma estrutura de restituição constituída por um curto troço de galeria inclinada a 32o e por um bocal.

Escalão de Jusante: A obra visa a regularização de caudais do escalão de montante, situado a cerca de 12,6 km. A barragem do tipo gravidade, em betão compactado, tem uma altura máxima de 45 m , com uma zona galgável que corresponde à parte central onde se situa o descarregador de superfície dotado de quatro portadas, possuindo uma bacia de dissipação de energia por rolo “ roller buckett”. A descarga de fundo fica instalada no muro lateral direito do descarregador de cheias. A central, localizada na margem direita, possui um piso de descarga e montagem, enterrado, e dois poços circulares, com diâmetro interior de 22 m, afastados entre eixos 40 m, cada um alojando um grupo reversível com a potência máxima de 19,1 MW. Cada um dos circuitos hidráulicos é constituído por uma tomada de água composta por um bocal, uma curta galeria de secção rectangular e um poço de manobra do equipamento hidromecânico, por uma galeria em carga com inclinação de 10% e / ou 18%, por um curto trecho em galeria horizontal com uma parte blindada até à espiral do grupo e por uma restituição constituída por um curto trecho em túnel, um poço de manobra de equipamento hidromecânico e por um bocal.

Construção de nova ponte sobre o rio Sabor destina-se a vencer o vale do rio Sabor a cerca de 40 m de altura em relação ao seu leito menor, a Norte da actual Ponte da Portela, que ficará submersa com a subida da albufeira da futura Barragem do Sabor. A obra de arte desenvolve-se, entre eixos de apoio nos encontros, entre os kms 0+617,00 e 0+885,00 do restabelecimento da E.N. 102 do Escalão de Jusante do AHBS.

  • Construção de novos açudes e de estruturas de correcção torrencial, e recuperação da galeria ripícola;
  • Criação do Habitat de Compensação da Vilariça;
  • Trasladação do Santuário de Santo Antão da Barca e da Capela de São Lourenço;
  • Construção do Centro de Interpretação Ambiental e de Recuperação Animal em Felgar;
  • Preservação dos imóveis arquitectónicos;
  • Restabelecimento das EN 216, EN 217 e EN 315;
  • Construção de um pontão sobre a Ribeira do Calvário;
  • Construção de três novas pontes, nomeadamente, as duas Pontes sobre o Rio Sabor nos Restabelecimentos da EN 216 e EN 217 e a Ponte sobre a Ribeira de Zacarias no restabelecimento da EN 315;
  • Construção de redes gerais de abastecimento de água, de redes gerais de águas residuais e de redes gerais de drenagem;
  • Construção de estruturas de suporte e contenção de maciços terrosos;
  • Intervenção em duas Obras de Arte na EN 315 / IC 5;
  • Desmatação e Desarborização das Albufeiras do Escalão de Montante e Jusante;
  • Restabelecimento de caminhos rurais;
  • Reposições de serventias e caminhos vicinais/agrícolas;
  • Restabelecimento da estrada Felgar-Larinho;
  • Beneficiação de estradas municipais.

conheça o grupo tabique